quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

E se Deus me chamar hoje?

Interessante perceber como o tempo de Deus é tão diferente do nosso; quando estamos vivenciando certo momento ou esperando algo acontecer, parece que tudo acontece de forma lenta e a ansiedade e a angústia tomam conta de nosso coração que tem tanta dificuldade para esperar em Deus. A experiência, entretanto, vai nos provando que na verdade tudo acontece como tem que acontecer, no tempo certo, afinal muitas vezes não estamos preparados para as bençãos de Deus, é preciso calejar o coração e a alma para acolher as maravilhas que Deus quer realizar em nós e para nós.

Só que existe outra coisa que nem percebemos na nossa caminhada: reclamamos das demoras de Deus mas nem se quer cogitamos pensar nas nossas demoras, na nosso lentidão, na dureza de nosso coração em se converter. Queremos que Deus apresse tudo, mas não nos esforçamos nenhum pouco para apressar nossa intimidade com Ele, vamos prolatando nossa conversão, sempre achando que temos todo tempo do mundo.

Obviamente o Evangelho vai fazendo sua obra em nós, mas quanto tempo demora pra isso acontecer? Fico me perguntando quantas pregações sobre amor, paciência, solidariedade, eu já escutei em minha vida e quanto isso fez alguma transformação em mim. Escutamos, nossa inteligência alcança a dimensão daquelas palavras, mas nosso coração é duro feito pedra e quase nunca é capaz de colocar IMEDIATAMENTE em prática o que ouviu. 

Claro que tudo tem seu tempo e a persistência faz parte desta caminhada. Deus sabe o quanto somos lentos e fracos e mesmo assim nos escolheu, então deve ter um motivo, Ele tem esperança em nós. Isso não quer dizer, entretanto, que devemos ficar esperando e achando que um dia, finalmente, vamos acordar dispostos a mudar de vida completamente. NÃO! Hoje deve ser o dia, agora é a hora. Se o Evangelho não me incomoda, tem alguma coisa errada aí. Evangelho é duro, difícil de digerir, exige de nós força e determinação. Não é fácil ser Cristão, mas é preciso buscar, mesmo que com passos lentos, mesmo com "passos de formiga e sem vontade". 



Existem coisas tão básicas na vida de um cristão que ainda não consigo viver, mesmo com 8 anos de uma caminhada séria, que me faz questionar o quanto eu permiti de fato que Deus entre dentro de mim, do meu coração, me fez questionar o quão séria é minha entrega e meu crer. Eu não precisei vivenciar nenhuma experiência extraordinária para perceber que minha boca louvava, mas meu coração estava longe; eu apenas olhei-me diante do espelho e me deparei com a seguinte questão: SE DEUS ME CHAMAR HOJE, O QUE TENHO PARA LHE OFERECER? E isso me incomodou bastante. 

E se Deus te chamar hoje? O que tens para oferecer? 

Um comentário:

  1. Se Deus nos chamar hoje, o que podemos oferecer a Ele?? pois é...

    ResponderExcluir