quinta-feira, 24 de julho de 2014

Mas o Teu Amor me cura.

Já não tenho dedos pra contar 
de quantos barrancos despenquei 
e quantas pedras me atiraram ou quantas atirei 
tanta farpa tanta mentira 
tanta falta do que dizer
nem sempre é "so easy" se viver

Hoje eu não consigo mais me lembrar 
de quantas janelas me atirei 
e quanto rastro de incompreensão eu já deixei 
tantos bons quantos maus motivos 
tantas vezes desilusão 
quase nunca a vida é um balão

Mas o teu amor me cura 
de uma loucura qualquer 
é encostar no teu peito 
e se isso for algum defeito 
por mim tudo bem.
(Tudo bem - Lulu Santos)


Diferente das novelas que passam por aí, na vida real não existem "mocinhas" e "vilões", a maioria das pessoas são normais, que estão na luta por seu lugar ao sol, querendo ser feliz, em busca daquilo que preenche seu coração. Claro que existe algumas exceções, de pessoas que fazem o mal, que querem o mal e buscam o mal para si e para os outros, mas não quero entrar nesse mérito, quero tratar do que a maioria das pessoas vivem.

Todos os dias vivemos as mais diversas situações, boas e ruins, estamos sujeitos às venturas e desventuras da vida. Nos encontramos com pessoas que nos magoam, que são insensíveis aos nossos sentimentos ou que simplesmente não correspondem àquilo que esperamos delas. E as vezes somos nós essas pessoas, porque não? É uma grande ilusão achar que apenas nós somos as pessoas a sofrer os males da vida, porque não é verdade, algumas vezes somos nós que causamos algum dano, algum mal, algum sofrimento. E você se acha o "vilão" da história por causa disso? Não, né? Você acaba buscando meio mundo de justificativas para provar sua inocência; eu sei, eu sou assim também.

Acontece que nessa vida, muitos atiram pedras em nós e nós atiramos pedras em muitos. Rastros de incompreensão? Milhares! Mentiras, falta do que dizer, farpas...quem pode se eximir de nunca ter machucado ninguém? 

Também sofremos algumas dores, dores tais que nos fizeram atirar de várias janelas, de perder a esperança, de achar que nunca mais seríamos felizes de novo, de que nunca mais confiaríamos em alguém. Algumas quedas que nos deixaram no chão e pensamos: daqui não levanto mais. São tantas desilusões...

E nosso coração vai criando chagas, feridas, marcas. Vai ficando doente, cheio de amargura, rancor, medo, vamos dando espaço para o pecado porque é mais fácil se lamentar, sentir pena de si mesmo, se vingar, do que perdoar, ter esperança, sorrir em meio à dor. 



Mas existe um médico para curar todas essas dores, o médico dos médicos. O nosso Senhor vem nos socorrer diante de nossa fraqueza, na nossa queda Ele nos dá a mão e nos tira dali. O seu remédio? O AMOR! Senhor, o Teu AMOR me cura. Só o Teu Amor pode limpar todas as mazelas que o eu e o mundo deixamos entrar no meu coração, só teu amor pode trazer a paz novamente para dentro de minha alma, só o teu Amor pode trazer a verdadeira felicidade para dentro de mim e renovar as minhas forças. Sim, o mundo diz que é uma loucura, claro que é! Porque aquilo que é loucura para o mundo é sabedoria para Deus e eu não me importo com as convenções que só querem me afastar de ti. 

Eu sei que foram muitas dores que me causaram e que eu causei, mas o teu AMOR me cura, e eu quero entregar meu coração a Ti, para que eu possa também amar a Ti mais que tudo e amar meu irmão e transbordar esse amor. Quero deitar no Teu colo e repousar, descansar, apenas me alegrar de saber que estou em Teus braços.

Meu irmão, minha irmã, não tenha medo de entregar seu coração a esse Deus para que Ele te cure, para que Ele limpe; talvez doa um pouco, porque é um remédio numa ferida, mas pra "curar as vezes precisa doer", mas é na certeza que seu coração nunca mais será o mesmo. Porque ter medo? Deus não nos tira nada, Ele nos dá tudo. Não tenha medo...

Mas o teu AMOR me cura, Senhor...

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Olha o lobo mal!

Certa vez escutei uma história que é atribuída à cultura indígena e que me marcou muito; ela fala sobre dois lobos vivendo dentro de nós, o do amor e do ódio, eles brigam e duelam para dominar o coração do homem e quem vence? Aquele que alimentamos. 



Essa metáfora expressa bem aquilo que vivemos cotidianamente dentro de nós. Por mais que sejamos criados à imagem e semelhança de Deus e de termos dentro de nós essa centelha divina, também dentro de nós existe a corrupção do pecado original, aquela que nos faz querer ser deus de nossas vidas, a sermos desobedientes e mais, que nos faz rejeitar o paraíso para vivermos na falsa liberdade. Tudo isso junto acaba nos afundando numa série de pecados, de indiferença para com Deus, nos tira da intimidade d'Ele e justamente por isso, o ódio entra em nosso coração e tem que ficar disputando espaço com aquilo que Deus sonhou para nós: o AMOR. 

Já dizia Freud: somos feitos de carne, mas temos que viver como se fossemos de ferro. E como vivemos! A todo momento somos colocados à prova, as situações nos convidam a fazermos escolhas e esta aí o alimento de cada lobo. A vingança, a inveja, a arrogância, o egoísmo são alimentos para o lobo "do mal", em contrapartida, o perdão, a caridade, a humildade, a compaixão são os alimentos do lobo "do bem". Mas é preciso cultivar esses alimentos, é preciso que nosso coração seja um terreno fértil para que esses frutos cresçam e se multipliquem de tal forma que não exista espaço, nem comida, nem atenção para o lobo do ódio. 

Não é fácil, porque nossa humanidade GRITA nas situações de conflito, de injustiça, de sofrimento e queremos, naturalmente, que a situação se resolva imediatamente, queremos que a justiça seja feita da forma que imaginamos ser a mais correta, todavia, é preciso deixar que tudo se resolva por intermédio de Deus, que tudo sabe, tudo conhece, tudo vê... É difícil porque não temos paciência, porque dói, porque temos medo, mas é preciso esperar em Deus, confiar na sua providência e ter fé que Ele cuidará de tudo. Para viver essa realidade, entretanto, é preciso intimidade, entrega total a Deus, porque sem isso, vivemos verdade uma relação superficial com Ele e por isso, na hora da dificuldade, na provação, facilmente caímos em tentação.

O esforço deve ser diário, não podemos cair no erro de acharmos que estamos prontos, que somos fortes, que nada pode abalar nossa estrutura, afinal aquele que pensa estar de pé, cuidado para não cair (Cf.: 1Cor 10, 12) o lobo "do mal" está a espreita, esperando somente uma brecha para tomar conta de nosso coração. Que sejamos fortalecidos pela ORAÇÃO, porque somente em constante vigilância, podemos derrotar o mal que quer nos derrubar. 

Graça e Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Tá faltando homem!

     Está faltando homem no mercado! E não estou falando somente da quantidade não, porque isso sempre foi fato (Segundo a última estatística do IBGE, em João Pessoa são 47.949 mulheres a mais que homens, isso foi em 2013), mas eu estou falando de homens com atitudes de HOMEM. Cada dia mais eu percebo essa realidade triste, principalmente para as mulheres.

     Pode parecer meio machista esse texto, mas sinto falta de homens que tomem a frente, que sejam educados e gentis, mas que saibam qual o papel de um homem na relação, no serviço, na amizade. Essa coisa toda de "feminismo" tem afetado consideravelmente o papel de cada pessoa na sociedade e está cada vez normal que todos possam fazer tudo, não existe mais "aquilo que é coisa de mulher" ou "aquilo que é coisa de homem". Não estou dizendo que temos que voltar ao tempo que mulheres baixavam a cabeça para tudo que o homem dissesse, do tempo que não podíamos trabalhar, nem termos acesso aos direitos mais básicos, mas confesso que sinto falta de pequenos gestos que demonstrem um certo cuidado conosco, gentileza, educação.



     Além disso, existe outra situação que me deixa triste e pra mim essa é pior do que o homem que não é gentil/educado, são os homens imaturos. Ah! Que isso me dá raiva! Ouço as lamentações de minhas amigas, observo as atitudes e fico só pensando: quantos anos essa pessoa tem? Falta postura. Eu sei que muitas mulheres hoje não se dão ao respeito, mostram tudo, deixam fazer tudo, falam o que bem entendem e depois ficam exigindo ser respeitada, mas convenhamos, constantemente vejo "homens" tratando a mulher como objeto, querendo mesmo se aproveitar do sonho da (maioria) das mulheres que querem encontrar um alguém para dividir a vida, formar uma família, encontrar aquela pessoa que vai envelhecer ao seu lado.

     O que está acontecendo, afinal? Porque os homens de hoje se interessam cada vez menos por música de qualidade, literatura, uma boa conversa, coisas simples? Vivemos uma cultura do descartável, do instantâneo, relativizando tudo. As pessoas não assumem as consequências de suas atitudes, não buscam a maturidade, ficam vivendo com a mentalidade de menino de 10 anos, não se aprofundam em nada, vivem na superficialidade. O equilíbrio está cada vez mais distante de nossas relações, tudo é extremo demais, tudo é depressivo demais, tudo é euforia demais, falta bom senso. 

     Você que é homem, seja homem. O "papel" do homem é cuidar, proteger, assumir as responsabilidades de ser o "sexo forte", seja aquela pessoa que qualquer mulher se sinta segura em estar ao seu lado, que sabe que você sempre terá uma atitude digna, honesta. Por favor, não olhem as mulheres como objetos, claro que sentir atração é fundamental em qualquer nível de relacionamento, mas que não seja SOMENTE isso, mas que você busque algo mais.

     Mulheres, ajudem os homens a serem homens. Sejam mulheres na vida deles. Não queiram tomar o papel deles somente por orgulho. Não é se submeter cegamente, mas é deixar que ele te proteja, cuide de você, que exista uma parceria, que ele possa confiar em ti de tal modo que possa abrir o coração sem medo de se expor e de você usar isso contra ele. 

     E que JESUS CRISTO seja o nosso modelo de pessoa perfeita. Que n'Ele encontremos o equilíbrio, o bom senso, a vontade de sermos pessoas verdadeiras, puras, honestas, sinceras. Que com Sua ação na nossa vida possamos perceber o valor que temos diante d'Ele e do valor que o outro tem, para que sendo assim, respeitemos o próximo e também nos respeitemos. Somos filhos amados de Deus, feitos à imagem e semelhança de nosso criador, por isso não podemos permitir que o mundo deturpe nossa essência divina, nossa ligação filial com o céu, precisamos aprender a sermos mais "gente" e somente nos aproximando de Deus, podemos ser aquilo que Ele sonhou para nós. 

     Que Nossa Senhora cuide de nós, interceda por nós e possamos aprender com ela a buscarmos ser aquilo que Deus sonhou para nós. 

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

A salvação é sua, mas lute por ela!

"A salvação é sua, mas você precisa lutar por isso!" Estou colocando entre aspas porque eu não sei quem me disse isso, eu adormeci essa tarde e alguém mandou eu escrever sobre isso! Bem, aqui estou eu! No sonho, eu questionava o homem, perguntando se não era contraditório dizer que se algo fosse meu, por que eu deveria lutar por aquilo? Mas ele só mandava eu escrever sobre isso...acho que ele queria que eu pensasse. E eu decidi fazê-lo!

Quando minha mãe faleceu, ela tinha uma causa na justiça ganha, ela já estava recebendo esse valor e eu precisei transferir, como HERDEIRA LEGÍTIMA, aquele bem para meu nome. Foi um ano e meio de andanças e burocracias, um verdadeiro calvário, principalmente por causa das dificuldades que vinha enfrentando financeiramente na minha casa, eu precisava muito daquele dinheiro. O que mais me angustiava era saber que aquilo era meu direito, mas ao mesmo tempo, era também o que me dava força de correr atrás, de não desistir, porque era meu. Deus sabia exatamente o que estava fazendo, porque Ele me deu na hora certa e na maneira certa e eu pude experimentar aquele direito de forma muito mais plena, se eu tivesse simplesmente recebido de "mão beijada".

Quando lutamos por alguma coisa e alcançamos aquele objetivo, ele tem um sabor diferente de algo que é alcançado sem luta, porque sabemos o valor daquilo, sabemos as noites mal dormidas, sabemos as dores físicas e emocionais, as renúncias, sabemos cada pedra que tivemos que desviar, as injúrias, os pensamentos negativos das pessoas ao nosso redor; tudo isso faz com que ao contemplarmos a vitória, o sentimento interior seja muito maior que simplesmente eu venci, mas seja de "eu me venci"!



Cristo no deu a salvação uma vez por todas na cruz, isso é fato. Fomos remidos pelo seu sangue, sua morte nos libertou da morte e sua ressurreição nos deu a vida eterna, mas é preciso mais, é preciso nossa ação direta nesse mistério de salvação. Eu preciso fazer valer o sacrífico que Cristo fez por mim, foi o sangue de Deus derramado no madeiro da cruz, não dá para ser um mero espectador! Eu preciso carregar comigo esse mistério por onde quer que eu vá, mostrar a todos que estão à minha volta que eu creio firmemente que Jesus Cristo é o meu Senhor e meu Salvador e como eu mostro isso? com minhas atitudes, claro! Se eu quero seguir a Cristo, que eu seja como Ele: amar como Jesus amou, sonhar como Jesus sonhou, pensar como Jesus pensou, já dizia Padre Zezinho! Fácil não é, eu sei, mas é preciso se esforçar, é preciso todos os dias colocar nossas forças direcionadas nesse propósito, porque se assim o fizermos, não somente quando chegar ao fim do dia, mas quando chegar ao fim de nossas vidas, perceberemos que o esforço em merecer a salvação terá valido a pena e seremos muito mais felizes do que já somos aqui! 

A salvação é sua, meu irmão, você já a tem. Não a perca por tão pouco, lute, persevere, sonhe, viva a vida que Deus quer para você. Busque o alto!

Deus abençoe!

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Não matarás!

Quando nos deparamos com este mandamento, imediatamente pensamos no ato de ceifar a vida de alguém e de fato, a princípio ele se tratava disto mesmo, pois na época em que Moisés recebeu as Leis de Deus no Monte Sinai era um momento histórico onde as guerras entre tribos eram comuns e a morte uma prática corriqueira entre os povos, todavia, hodiernamente somos regidos por leis universais, declarações civis e penais e até mesmo um senso comum que dizem que matar não é legal (literalmente) e portanto aquele que o faz precisa ser punido por isso, ou seja, não é necessário um mandamento religioso para nos estabelecer essa verdade.

Gostaria, entretanto, de considerar outra perspectiva sob este quinto mandamento que Deus nos deixou! Quando vamos estudar no Catecismo da Igreja Católica os mandamentos, na fórmula da catequese está escrito assim: 5: Não matar (nem causar dano,  no corpo ou na alma, a si mesmo ou ao próximo)! Isso dá muito pano pra manga, porque envolve aí muitas questões como aborto, eutanásia, pesquisas embrionárias etc., mas o que eu quero falar mesmo é esse ponto, NA ALMA, não causar dano na ALMA!

Penso que matamos muitas pessoas no decorrer de nossas vidas e também já fomos mortos por algumas pessoas mesmo continuando vivendo. Quantas e quantas vezes fomos causadores ou vítimas de fofocas e mentiras nessa vida? Quantas vezes preferimos a morte à vida? A todo momento somos colocados à prova, somos tentados a disseminar palavras que geram morte, dor, mas também podemos escolher, porque em nós está o Espírito de Deus, ser instrumentos de paz!

Ouvimos "histórias" por aí, não sabemos se é verdade, mas já sentamos na cadeira de julgador e determinamos a pena daquela pessoa. Não tratamos com misericórdia e pior, espalhamos a "história" por aí como se verdade fosse, com provas e testemunho ocular! Na verdade, quem tá vendo é Deus! 



Quero confessar aqui o meu pecado, já fui de ouvir muitas histórias e até de contar coisas da vida alheia, nada muito sério, nada que fosse prejudicar a vida de alguém, mas essa semana me deparei com uma história muito triste e me arrependi profundamente dessa minha postura de vida e percebi que não vale a pena e foi na verdade um grande contra-testemunho! Se eu digo que tenho Deus no meu coração, minha boca deve proclamar isso, minha língua deve falar somente coisas boas, deve somente gerar vida e não morte (A boca fala daquilo que o coração tá cheio - Mt 12, 34). Como posso dá testemunho do amor de Deus, das maravilhas que Ele realiza em mim se eu vivo perdendo tempo falando do outros? Além do mais quando eu falo demais da vida do outro, deve ser porque a minha própria vida está desinteressante né? Acho que merece uma avaliação! Só acho...

Precisamos ter muito cuidado com a forma que acolhemos as pessoas, porque podemos estar matando muitas pessoas por aí sem perceber. Tirar o brilho no olhar, fazê-las chorar, tirar as esperanças de alguém, tudo isso é tirar a vida, é matar! Precisamos amar mais, acolher mais, perdoar mais, ouvir mais, julgar menos, excluir menos, murmurar menos! Jesus que conhecia o coração de todos que se aproximava dele não excluía ninguém, quem somos nós para dizer que somos melhores que alguém? VAMOS TIRAR A TRAVE DOS NOSSOS OLHOS! E amar, amar, amar...até morrer de amor, como dizia Santa Teresinha do menino Jesus. E como os santos são melhores que eu nas palavras me despeço com a frase da beata Madre Teresa de Calcutá: QUEM JULGA AS PESSOAS, NÃO TEM TEMPO PARA AMÁ-LAS! #Ficaadica

Deus nos abençoe e Nossa Senhora interceda por nós e que aprendamos com ela sua humildade!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

A verdade vos libertará!

"Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (Jo 8, 32)

Acredito que uma das coisas mais difíceis de se alcançar de fato é a liberdade, porque a liberdade mesmo é um bem muito delicado, muito sutil e muito árduo de se conviver! Exige de nós muita força de vontade, muito esforço, exige de nós uma intimidade com Deus e uma confiança plena no Seu Amor por nós. Conheço pouquíssimas pessoas de fato livres, porque sempre existe pelo menos alguma coisa, algum ponto de nossa vida que nos prende. Mas não podemos desistir, precisamos lutar por ela todos os dias, porque foi para liberdade que Cristo nos libertou (Cf. Gl 5, 1)

Posso partilhar com vocês muitas coisas da minha vida que me fizeram perceber o quanto eu não sou livre, mas hoje só quero dizer uma. Eu amo praia! Gosto do sol, do mar, da areia, água de coco, pele bronzeada, gosto de chegar em casa "enfadada" do sol (como diz minha avó), mas eu não vou à praia! Nos últimos 4 anos de minha vida devo ter ido 3 ou 4 vezes por um simples motivo: tenho vergonha do meu corpo! Eu sei, eu sei, é um absurdo, mas eu não sou livre! Pronto, assumi! Sou vítima de mim mesma, do padrão de beleza imposto pela sociedade atual, dos olhares de reprovação que EU imagino receber, da comparação que vou fazer com minhas amigas. 



Talvez você pense: o que isso tem a ver com Deus? Meu irmão, TUDO! Porque eu não devia me importar tanto assim com o que os outros vão pensar ou com o meu exterior, porque "o homem vale aquilo que é diante de Deus e nada mais" já dizia São Francisco de Assis, eu devia ter consciência que Deus me deu vida e vida em abundância e eu preciso fazer aquilo que me faz bem, me faz feliz, porque é isso que Ele quer pra mim, mas eu rejeito isso porque eu não sou livre! Me falta liberdade interior. Eu poderia citar mil coisas que eu não faço, não digo, porque tenho medo de reprovação, de errar, de me decepcionar...

E quantas coisas você deixou de fazer na sua vida por falta de liberdade interior? Quantos sonhos deixados para trás, quantos momentos de prazer, de alegria suprimidos, porque você estava mais preocupado com os olhares humanos que o olhar de Deus feliz por você? Não podemos permitir que o sacrifício de Cristo, que todas as Suas palavras de liberdade sejam em vão, precisamos tomar posse delas em nossas vidas, mesmo que seja difícil coloca-las em prática, eu sei que é, mas não podemos desistir. Todos os dias devemos acordar com a certeza que somos amados, que Deus tem o melhor para nós; devemos olhar para a Cruz e pensar que esse Amor me deu a liberdade e a vida plena! Cristo é a VERDADE que liberta, conhece-Lo, se aprofundar no seu Amor é a certeza da liberdade! Busquemos Deus, sejamos livres! Livres para amar, para viver, para ser feliz!

sábado, 17 de agosto de 2013

E quem perseverar até o fim, será salvo! (Mt 24, 12)

Por vezes fico questionando meus sentimentos em relação à Igreja, a Cristo, ao meu serviço e me pergunto: porque eu ainda continuo? Se eu fosse avaliar tudo de forma humana, poderia ter desistido! Me decepcionei com muitas pessoas, sacerdotes, me frustrei comigo mesma, com minha fraqueza e até mesmo com Deus, aliás, quem nunca se desapontou com Deus?

Pois é, meu amigo, mas se como eu, mesmo diante de tudo isso, você ainda permanece, parabéns, o centro de tudo foi encontrado, o principal, o essencial: CRISTO!

Mesmo quando me senti completamente arrasada diante das situações, percebia que fora d'Ele existia apenas um vácuo. Sim, porque aquela dor que eu sentia era um dor preenchida por vários sentimentos: saudades, dor, medo, angustia, sentimentos humanos porque EU SOU HUMANA e não posso fugir dessa minha natureza, mas no momento que eu me imaginava passar por aquilo longe de Deus, longe do meu Senhor, o que eu sentia era apenas o NADA, a mais completa solidão! 

Confesso que sinto falta, muitas vezes, de quando eu "sentia" coisas. Há um tempo, eu me emocionava, eu me arrepiava, eu era bem mais sensível; hoje percebo que minha experiência é muito mais prática, sem esquecer a mística, claro, mas se eu puder escolher, prefiro assim, porque eu tenho certeza que eu estou aqui, porque eu SEI que devo estar, independente do que eu sinto, pois não se trata de emoções. Se Ele me conceder a graça de sentir tudo aquilo de novo, serei muito grata, mas eu continuo aqui...



O segredo é não tirar os olhos da Cruz e do crucificado, porque as pessoas vão nos decepcionar, vamos cair, nem sempre as coisas vão acontecer como esperamos, nem sempre os milagres vão acontecer, algumas vezes dores grandes vão aparecer, mas enquanto você manter os olhos fixos no Teu Senhor, também irás permanecer firme e "aquele que perseverar até o fim, será salvo" (Mt 24, 12).

Deus abençoe