terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Obrigada pelas aventuras, agora parta para a próxima!

Hoje tirei o dia para descansar e acabei assistindo o filme "UP - Altas aventuras", uma animação da pixar. Já perto do final do filme, determinada cena me chamou atenção e me fez refletir algumas coisas que gostaria de partilhar. O enredo do filme é basicamente um idoso ranzinza (Carl) que ficou assim depois da morte da esposa e por causa de suas manias acaba agredindo uma pessoa, então ele é mandando pela justiça para um asilo, mas antes disso acontecer, ele foge com sua casa carregada de balões em busca de um sonho de infância: morar no Paraíso das cachoeiras. Acontece que junto com ele vai um menininho (Russel) que acaba transformando a vida daquele homem.

A cena que me chamou a atenção é que depois de uma discussão com Russel, Carl entra em sua casa e começa a folhear o álbum que sua esposa tinha feito onde deveriam ter as aventuras dos dois. Todavia, Carl ficou tão obcecado naquele sonho infantil que não conseguiu realizar que não percebeu que pra sua esposa, tudo que eles tinham vivido já era uma grande aventura. Ele então decide ir atrás do amigo e ajudá-lo a salvar o bichinho dele, mas para poder fazer isso, Carl teve que jogar todas as coisas que estavam dentro da casa para que ela ficasse leve o suficiente para levantar voo. 

Foi então que eu imaginei que a vida é daquele mesmo jeito. Aquela casa era o coração daquele homem onde ele guardava as coisas mais preciosas: as fotos, as poltronas, os pertences de sua amada. Mas era tudo ilusão, visto que ele estava tão apegado àquelas coisas que sua casa (seu coração) não conseguia mais voar, ser livre.



Quantas vezes fazemos isso conosco? Vamos enchendo nosso corações de "tranqueiras" e ele vai ficando tão pesado que simplesmente não conseguimos ser livres. São tantos pesos desnecessários que esquecemos de fato o que vale a pena guardar; guardamos mágoas, tristezas, traumas e as vezes ficamos apegados às boas lembranças achando que por serem boas podemos ficar remoendo-as, mas na verdade são grandes empecilhos de vivermos novas experiências.

O novo pode nos assustar, mas é importante, diria mais, é extremamente necessário, que em nossos corações exista espaço para a novidade e não importa a idade, não importa o quão foi bom o passado; faz parte da dinâmica da vida abrir as janelas e deixar que novos ventos nos inspirem.

Não permita que seu coração seja uma casa cheia de pesos que te impedem de voar e buscar aquilo que Deus está sonhando para ti; não admita que o medo o paralise e seja o obstáculo que limita tua vida e não faz você enxergar a beleza que é ser surpreendido pelo Pai. Não deixe que a frustração de sonhos não realizados não o permita buscar outros; creia que em tudo está a providência de Deus e Ele sabe exatamente o melhor para tua vida. Mesmo aquilo que parece derrota, Deus olha e sabe o que fazer.

Hoje eu queria apenas descansar a mente, mas Deus nunca descansa e Ele quis me alertar a jogar fora aquilo que está me impedindo de voar. Ele também te faz esse convite, de ser totalmente livre e deixa-Lo escrever a história de tua vida, todos os dias, com o que você tem, mas com as maravilhas que ainda virão.

No final, Carl vê sua casa cair precipício abaixo, mas ele já estava curado e vai buscar uma nova casa, assim como a gente que precisa muitas vezes deixar o coração de pedra e ganhar um novo coração, de carne. 

sábado, 24 de outubro de 2015

Deixa Deus entrar nos porões de teu coração

Sabe quando alguém vai na sua casa e você fica fechando todas as portas dos quartos porque está tudo uma bagunça? Com algumas pessoas, entretanto, você não tem esse problema, pois a relação é íntima o suficiente para que você não precise ficar escondendo essas coisas. Em outros níveis, é capaz de você chamar alguém no seu quarto e não ter nem lugar pra ela sentar e mesmo assim você não sentir nem um pouco de constrangimento e até rirem da situação. 


Da mesma forma deve acontecer com Deus, todavia, a casa que falamos não é nossa residência, mas nosso coração. Precisamos abrir inteiramente nosso coração para que o Pai coloque ordem lá. Muitas vezes está tudo uma bagunça e você nem sabe por onde começar e caímos na tentação de achar que só podemos deixar Deus entrar quando tiver tudo arrumado, mas ordem é inversa, quando está tudo bagunçado deve ter a certeza que somente Ele é quem pode organizar tudo para que a vida flua.

Na sala, Deus precisa entrar para que as conversas sejam agradáveis, edificantes. No quarto, para que tenhamos um local seguro e limpo para descansar. Já a cozinha, deve estar bem cuidada para que as alegrias ali encontradas sejam frutos do Espírito Santo, no banheiro, lugar de solidão, de purificação, também seja um espaço de paz e tranquilidade. Cada lugar de nosso coração precisa estar em ordem.

Existe um local, contudo, que dificilmente permitimos as pessoas de entrarem. Até mesmo a gente é difícil de ir lá porque ele oferece muitas vezes uma sensação de sujeira, de incômodo, não é nem um pouco atraente. Esse lugar é o porão. No Brasil não temos muito essa realidade em nossas casas, mas imagine esse local como aquele "quartinho da bagunça".

Neste locais costumamos guardar o que não usamos muito. Resto de reformas, aquelas coisas que ficamos nos apegando pela possibilidade, mesmo que remota, de um dia usarmos, enfim, são as famosas "tranqueiras" que de tão feias e inconvenientes somos incapazes de colocar à vista de todos, então guardamos lá e de vez em quando fazemos uma visita, olhamos rapidamente, pegamos algo, devolvemos, mas logo em seguida já saímos correndo. Em nossos corações também existe um espaço assim, cheio de "tranqueiras".



Infelizmente, ao longo da vida, vamos acumulando certos pesos que se não são trabalhados da forma correta podem virar bombas prestes a estourar. Vamos reprimindo sentimentos, guardando emoções, engolindo palavras que vão se amontoando dentro da gente e não sabemos muitas vezes lidar com eles. Então acontece uma determinada situação que nossas reações vão buscar forças nessas realidades escondidas no nosso inconsciente. Não estou dizendo que todo tipo de sentimento, emoção, palavra deva ser explicitada, jogada na cara dos outros, mas todas elas, sem exceção, precisam ser trabalhadas e amadurecidas para que não nos peguem de surpresa e sejamos orientados por elas. Deus precisa ir nesse local e colocar uma luz ali. 

Nesses porões estão nossos piores instintos, traumas, pecados, medos, frustrações e realmente é muito mais fácil nem passar perto, mas não podemos ignorar essas realidade. Elas estão lá e precisamos saber lidar com tudo isso. E a melhor pessoa que pode nos acompanhar nesse lugar escuro é o próprio Deus que sabe tudo, cura tudo e nos ama com Amor infinito. Só Ele é capaz de iluminar nossas escuridões, só Ele pode entender plenamente cada "tranqueira" que guardamos e só Ele pode jogá-las fora e nos libertar desses apegos. 

Hoje, venho te convidar a abrir TODA a sua casa para Deus, para que Ele ponha tudo em ordem, mas não pode ser até a sala, Ele deve caminhar em todos os cômodos e principalmente, você precisa leva-Lo até o porão de seu coração e deixar que Ele trabalhe e você o ajude a fazer a limpeza necessária ali, para que você só guarde o que for bom, útil e edificante para sua vida e de todos ao seu redor. Não tenha medo de abrir-se e deixar que Deus penetre à sua intimidade, Ele não erra e é o ÚNICO que pode colocar em equilíbrio teu interior. E depois, seja ousado, o convide para morar nessa casa, entregue a propriedade a Ele e O deixe o seu coração ser o seu LAR. Eu garanto que você não irá se arrepender. Finalizo com as Palavras de Bento XVI na Homilia no início do seu pontificado:

"Quem faz entrar Cristo, nada perde, nada absolutamente nada daquilo que torna a vida livre, bela e grande. Não! Só nesta amizade se abrem de par em par as portas da vida. Só nesta amizade se abrem realmente as grandes potencialidades da condição humana. Só nesta amizade experimentamos o que é belo e o que liberta. Assim, eu gostaria com grande força e convicção, partindo da experiência de uma longa vida pessoal, de vos dizer hoje, queridos jovens: não tenhais medo de Cristo! Ele não tira nada, ele dá tudo. 
Quem se doa por Ele, recebe o cêntuplo. Sim, abri de par em par as portas a Cristo e encontrareis a vida verdadeira. 
Amém."


terça-feira, 1 de setembro de 2015

O melhor está por vir...

"Toda boa dádiva e todo dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, 
em quem não há mudança nem sobra de variação." 
(Tg 1, 17)

O que essa Palavra significava na prática, na minha vida e na maioria das pessoas que estão ao meu redor? Fiquei a refletir nessa questão. 

Somos inconstantes, qualquer coisa é capaz de tirar nossa paz numa fração de segundo, vamos variando de humor conforme os fatos e nem refletimos muito bem acerca deles, apenas seguimos os instintos. Temos grande dificuldade de enxergar além dos fatos, as coisas acontecem e imediatamente reagimos, sem refletir, sem analisar, e pior, sem rezar. Assim fica complicado de manter o equilíbrio, né? 

Por que Deus não tem sombra de variação? Porque Ele não precisa se preocupar com o futuro, Ele já viu tudo. Nós, todavia, não somos capazes de ver o futuro, então como manter-se tranquilo diante das adversidades? É "simples": confiar que Aquele que está no controle sabe o que faz.

TODA BOA DÁDIVA E TODO DOM PERFEITO VEM DO ALTO. 

Precisamos alimentar a certeza que nosso Pai das luzes nos ama com Amor perfeito, imutável, incomparável. Com a convicção desse amor, somos capazes de superar qualquer situação, não sem dor, muitas vezes com tristeza, mas com o sentimento de resignação e ESPERANÇA, que com Deus o melhor sempre está por vir. 

Não temos o controle do mundo em nossas mãos, algumas coisas simplesmente saem do plano inicial, mas podemos ter controle sobre nós mesmos, se não for assim, somos escravos dos fatos externos, os outros que determinam o que sinto, penso, reajo. Não precisamos  passar pela vida como robôs, que nada sentem e sorriem para qualquer tipo de situação, seja ela boa ou ruim, mas as situações não podem me tirar a paz.

Jesus era completamente equilibrado, não se alterava diante das adversidades que surgiam na sua missão: a lentidão de seus discípulos, a falta de fé do povo, a ânsia das pessoas em terem um tempo com ele, até mesmo quando pareceu que ele tinha perdido o controle, expulsando os vendedores do templo, sabemos que Ele tinha um objetivo, queria alertar-nos.



Com o pecado original, saímos do equilíbrio do Éden para o caos do mundo sem Deus. A desobediência e o orgulho de sermos como Deus faz com que variemos constantemente no nosso interior, porque é IMPOSSÍVEL para nós termos o controle de tudo, isso é atributo EXCLUSIVO de Deus que é onisciente, onipresente e onipotente. É justamente essa desordem que nos faz sermos extremos: euforia X depressão, bulimia X obesidade, ansiedade X apatia; e assim vamos perdendo a graça de viver um dia de cada vez, na esperança no Deus que é FIEL e cuida de cada um de nós.

Pedro era um homem inconstante, ele era capaz de num segundo se oferecer para seguir Jesus até a cruz e no outro instante negá-Lo, mas o Espírito Santo veio em socorro de suas fraquezas e o guiou na condução da Igreja. Jesus quando o escolheu sabia quem era Pedro, todos os seus desequilíbrios, mas, mais que isso, Jesus o conhecia em todas as suas potencialidades e tudo que ele podia ser, se permitisse ser usado. Pedro permitiu. Hoje, Jesus vem dizer que sabe de sua desarmonia interior, das coisas que te abalam e te tiram a paz, mas Ele também veio te dizer que Ele sabe como te criou e que dentro de você existe a paz necessária para superar qualquer situação, não a paz que o mundo dá, mas que Ele mesmo te oferece.

Buscar equilíbrio é essencial para uma vida mais madura e fortalecida em Deus, sem essa sabedoria para seguir a vida, somos como onda do mar, que é levado conforme os ventos (cf. Tg 1, 6ss). Que o mesmo Espírito que tornou Pedro capaz de controlar-se e se tornar aquilo que o Senhor queria dele, venha nos auxiliar para encontrarmos a paz interior e possamos alcançar os própositos de Deus na nossa vida!

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Escolhe, pois, a vida.

Essa semana eu me deparei com uma situação que me fez refletir dias seguidos, então decidi compartilhar com vocês por aqui. Estava caminhando perto de minha paróquia e lá tem uma praça que quando olhei estava cheio de crianças acompanhadas de seus pais ou babás, outra mulher estava com um cachorro e mais uns dois casais estavam se exercitando, mas aquela cena quase poética foi quebrada pela realidade: vindo em direção à praça estava um rapaz, com uma garrafa PET que provavelmente tinha "cola".

Esse rapaz estava visivelmente fora de si, tinha um rosto de insanidade; estava sujo e seu cheiro era muito desagradável. Minha primeira reação foi medo pois ele estava caminhando em minha direção, mas ele desviou e foi seguindo para a praça, fiquei com medo também pelas crianças e pelas outras pessoas porque ele podia a qualquer momento ter um ataque de violência, então fiquei observando o que aconteceria. Ele andava ziguezagueando e foi parar na rua e um carro preciso desviar dele. Então eu olhei para as pessoas e ninguém prestou atenção naquele homem. Elas continuaram seguindo sua vida como se aquela pessoa não existisse e então meu medo deu lugar a tristeza.

Fiquei pensando naquele homem que perdeu toda sua dignidade, as drogas tinham destruído sua vida, ele era, aos olhos do mundo, um marginal, um drogado ou simplesmente invisível. Ele estava morto ou no mínimo imerso em um tipo de morte que podemos experimentar mesmo em vida. Ele não tinha mais liberdade e agia sob domínio do vício. Para Deus certamente ele ainda é um filho querido e cuidado, mas infelizmente, ele não podia mais experimentar a graça de Deus ou pelo menos ter consciência dela, porque não tinha mais razão, domínio de suas faculdades mentais, psíquicas e até mesmo físicas. E viver sem Deus é não viver, é estar morto.

Aquela situação certamente era uma consequência de uma série de fatos que levaram aquele rapaz e chegar naquele ponto, não podemos julgá-lo, somente ter misericórdia e orar por ele pra que tenha a oportunidade de sair daquela vida, mas diante disso tudo que refleti, comecei a considerar a cada um de nós que escolhe não viver. Aquela pessoa, no início, escolheu livremente seus caminhos e hoje não pode mais escolher porque não tem mais liberdade, mas houve um começo. 

Nossas atitudes, enquanto estamos conscientes, podem nos levar a um estado daquele, talvez não num nível tão avançado, mas pode acreditar, meu irmão, minha irmã, perdemos a liberdade mais fácil que pensamos e qualquer passo errado pode nos levar a um caminho sem volta.

Deliberadamente escolhemos entregar nossa dignidade de bandeja ao mundo, nos prestamos a situações em troca de muito pouco: nossos corpos viram vitrine, nossa honestidade vai por lixo, nossos pensamentos se enchem de impurezas. Vamos nos entregando aos nossos instintos e deixamos de colocar Deus nas nossas escolhas. E isso é morte também. 



"Porque este mandamento, que hoje te ordeno, não te é encoberto, e tampouco está longe de ti. Não está nos céus, para dizeres: Quem subirá por nós aos céus, que no-lo traga, e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos? Nem tampouco está além do mar, para dizeres: Quem passará por nós além do mar, para que no-lo traga, e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos? Porque esta palavra está mui perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires. Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal; Porquanto te ordeno hoje que ames ao Senhor teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e o Senhor teu Deus te abençoe na terra a qual entras a possuir. Porém se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires, Então eu vos declaro hoje que, certamente, perecereis; não prolongareis os dias na terra a que vais, passando o Jordão, para que, entrando nela, a possuas; Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; ESCOLHE POIS A VIDA, para que vivas, tu e a tua descendência, Amando ao Senhor teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e achegando-te a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias; para que fiques na terra que o Senhor jurou a teus pais, a Abraão, a Isaque, e a Jacó, que lhes havia de dar." (Deuteronômio 30, 11-20)

Diante da Palavra de Deus, não tenho muito o que falar, ela basta. Escolhamos, pois, a vida, para que possamos viver na presença de Deus, para que possamos perceber suas graças em nossas vidas e mais ainda, que possamos antecipar o céu já em nossa vida aqui, cantando, louvando, na comunhão através da Eucaristia, no amor para com os irmãos. 

Que o Senhor tenha misericórdia de todas as vezes que escolhemos a morte e não a vida e de todas as pessoas que estão escravizadas pelas drogas, sexualidade desequilibrada, dinheiro, pessoas. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. 

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Seja fraco!

Desde criança somos obrigados a agirmos de determinadas maneiras (padrões sociais) e uma das piores mentiras que escutamos desde cedo é que devemos SER FORTES o tempo inteiro. Claro que devemos ser fortes, mas para o mundo lá fora, ser forte é ser endurecido, inflexível, grosseiro muitas vezes, buscar sua "vitória" custe o que custar, lutar até o fim e não desistir nunca. A fortaleza que vem de Deus é diferente.

"QUANDO SOU FRACO, ENTÃO É QUE SOU FORTE."
 (2 Cor 12, 10)

Paulo nos revela que quando ele mais estava limitado, corpo e espírito(espinhos na carne), ele "abriu mão do controle" e deixou Deus ser Deus nele e então além de superar aquela limitação ele foi além. Paulo sabia que não seria capaz de ir sozinho e por isso deixou-se levar por Aquele que é o DEUS DO IMPOSSÍVEL.

Essa (falsa) ideia de que devemos ter sempre o comando, que não podemos nos expor, que preciso ser grosseiro com o outro para mostrar autoridade vai impedindo Deus de agir em nossas vidas, pois ficamos procurando meios para resolver todas as situações e não silenciamos nossas vozes interiores para escutar a voz de quem pode nos ajudar e nos mostrar por onde ir. 

Isso não quer dizer que devemos nos acomodar e seguir como cantam por ai "deixa a vida me levar, vida leva eu" até porque agindo assim não poderemos reclamar do lugar que chegaremos. Devemos ter a posse de nossa vida, termos sonhos, lutarmos por eles, viver a liberdade dada por Deus em sua plenitude, com nossos recursos físicos e intelectuais, mas entregar tudo o que somos e temos ao Pai amoroso que nos conhece melhor que nós mesmos e tem os sonhos mais lindos para nossa vida, permite minha alma descansar em Deus e confiar no que Ele tem para mim.

Viver assim exige consequências, pois a fraqueza que Deus quer, nos obriga a sermos misericordiosos com os que erram, compassivo com os que sofrem, reconhecer nossos pecados, mudar de opinião, agir em cada situação com justiça. Ou seja, seremos julgados, ridicularizados, humilhados, mas "tenho eu buscado a aprovação dos homens ou a de Deus? Acaso procuro agradar aos homens? Se ainda quisesse agradar aos homens, não seria servo de Cristo." (Gl 1, 10). 

Jesus Cristo, sendo Deus, mostrou toda sua "fraqueza" sendo suspenso num madeiro, entretanto, isso que parecia LOUCURA foi a causa de nossa REDENÇÃO e nos livrou da morte eterna. Deus não é um egocêntrico que deseja todos submissos, na verdade, Ele é só AMOR e pede esse espaço porque sabe nossos defeitos e com sua mão Ele pode transformar qualquer situação. Ao olharmos o crucificado, devemos lembrar que a entrega total ao Pai pareceu uma derrota, mas foi a vitória do amor sobre o ódio, da vida sobre a morte, da alegria sobre a tristeza. 

Senhor, quero ser fraca em tuas mãos, porque sei que não me deixarás desamparada. Muitas coisas em minha vida não tenho controle, não sei o que fazer ou simplesmente não posso fazer nada, mas creio firmemente, Pai, que o Senhor tudo pode e por isso confio que tu farás o melhor pra mim. Paizinho, me ajuda a reconhecer em cada situação onde devo ir e onde devo parar, dá-me a sabedoria necessária para enxergar as oportunidades de Tu seres em mim e assim eu poder testemunhar a tua força, teu poder, tua glória e tua luz a este mundo imerso nas trevas. Amém!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

"Não tá fácil pra ninguém!"

Encarar a realidade dos fatos é um exercício difícil de se realizar. Nossa mente fica rodeada de pré-conceitos, valores e princípios defasados e a pior parte, ficamos imersos numa falta de maturidade que nos impede de enxergar a vida tal qual ela é. Os fatos vão se desenrolando diante de nossos olhos e simplesmente vamos deixando que ele tome conta de nossas vidas sem nenhuma pró-atividade e viramos reféns de nossa NÃO postura em relação aos acontecimentos.

"Viver é enfrentar desafios. Quem nunca enfrentou desafios, apenas passou pela vida, não viveu." (Augusto Branco) 

A vida não é fácil pra ninguém, todos nós temos problemas, temos situações a enfrentar, algumas vamos ganhar, outras perder, acontece pra todo mundo. Quem não passa por essas situações na vida, certamente são pessoas que não amadurecem, ficam eternamente infantilizadas, não aguentam nem a picada de um mosquito. Se você está passando por problemas, acredite, você é normal e não, não acontece só com você.

Cada pessoa carrega consigo seus fardos, suas experiências, seus traumas, não dá pra desconsiderar essa realidade, mas convenhamos, quanto tempo vamos permitir que essas circunstâncias nos impeçam de prosseguir? Vai ficar a vida toda se apegando ao trauma, ao medo, a dor? Minha irmã, meu irmão, você NÃO PRECISA carregar esse peso para sempre, você tem o DIREITO DE SER FELIZ, mas só poderá ser quando permitir que um olhar verdadeiro enxergue sua situação e queira mudá-la e esse olhar só quem pode ter é você mesmo. Não tem jeito. Os psicólogos, amigos, dirigentes espirituais, podem te ajudar a enxergar melhor, mas só e somente só VOCÊ tem o poder de encarar e modificar a realidade.



Existem traumas muito mais difíceis de serem superados, são marcas profundas na nossa alma que afetam diretamente nosso modo de encarar a vida, mas tudo, absolutamente TUDO pode ser curado. Deus quer nos curar sempre, Ele não nos quer adoecidos, desequilibrados, infantis, medrosos ou qualquer outra coisa que nos impeça de realizar o projeto PERFEITO que Ele fez para cada um de nós. DEUS NOS FEZ PARA A FELICIDADE, mas precisamos correr atrás. 

Se você acha que precisa curar algo em sua alma, procure ajuda. As universidades oferecem atendimento gratuito de psicólogos, por exemplo; as vezes a gente só precisa de uma conversa sincera e um ombro amigo pra chorar ou talvez um acompanhamento espiritual. O importante é buscar e sair da prisão que nos impede de enxergar o dia lindo que tem lá fora.

Não permitamos que o passado seja uma justificativa para continuarmos na mesma situação de infelicidade ou frustração, não podemos aceitar que os outros, as coisas, os traumas nos coloquem uma venda dos olhos. Não temos o direito de viver assim, pois fomos libertos pela verdade e foi para liberdade que Cristo nos libertou. 

Pai, vem curar meu coração, minhas feridas, me dá a força e a coragem necessária para seguir em frente, livre de todos os pesos que dificultam meu caminhar. Senhor, mostra-me teu plano de amor, para que eu possa, ao cumpri-lo, encontrar a felicidade que desejas para mim. Amém!

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Mas o Senhor virá, Ele não tardará.

O pecado original, não se chama assim somente por ser o primeiro pecado do homem contra Deus, mas também porque a partir dele, todos os outros acontecem em nossas vidas naturalmente. O homem abusou de sua liberdade quando, mesmo diante do pedido de Deus, o desobedeceu e fez isto porque a vontade de "ser como Deus" invadiu seu coração. Ora, não seria isso a origem de todos os pecados que nos cercam? Afinal, quando eu desobedeço aos mandamentos de Deus e escolho um caminho diferente daquele que Ele me mostrou eu estou querendo dizer nada menos que: EU SEI MAIS QUE DEUS, PORTANTO, EU ESCOLHO SOZINHO.

Infelizmente, essa marca da desobediência fica martelando em nossa cabeça todos os dias e precisamos lutar contra essa força que quer nos dominar, essa tentação que o diabo fica insistindo em colocar em nossos corações. O caminho de Deus é sempre a melhor opção, porque Ele quer nos dá vida e vida em abundância (cf. Jo 10, 10), já hoje nessa vida terrena, mas muito mais na Pátria Celeste. 

Como eu disse, o pecado original traz consigo o peso de puxar os outros pecados, muitas vezes nem percebemos isso porque olhamos na verdade para o pecado em si, mas não a causa, olhamos o sintoma, mas não o motivo de estarmos doentes. É preciso ir além do que os olhos enxergam ou o corpo sente, é preciso analisar bem o gatilho que nos faz cair em tentação, pois só assim seremos capazes de controlarmos nossos impulsos. 

E qual a profilaxia da doença da alma? Temos algumas que podem ajudar. A primeira é a ORAÇÃO. Sem dúvidas, manter-se em diálogo com Deus nos ajuda a abrirmos nossos corações para Sua vontade em nós. A oração deve ser pessoal, sincera e atenta, muitas pessoas (eu sou uma delas) gosta de "conversar" com Deus no seu dia-a-dia, fazendo de sua rotina uma oração, mas é importante reservar um tempo do dia para o Senhor, num local adequado, num tempo dedicado a essa intimidade com o Pai. A vivência dos SACRAMENTOS também nos ajuda a nos mantermos longe do pecado, especialmente a PENITÊNCIA e a EUCARISTIA; esses meios que Jesus nos deixou são as formas mais plenas de alcançarmos a salvação, se claro, vivermos sinceramente. A ESMOLA também é um meio, pois quando ajudamos outras pessoas, o egoísmo vai dando espaço à caridade e quanto mais AMOR temos no coração, menos espaço sobra para pensarmos e fazermos besteiras. Por fim, o JEJUM é de SUMA IMPORTÂNCIA no caminho da santidade, pois através dele mortificamos nossas vontades e disciplinamos nosso corpo, é uma forma de amar a Deus, pois deixamos de lado nossos instintos POR AMOR e se essa não for a motivação, o AMOR, não é jejum, é sacrifício vazio, é masoquismo, é falsidade.



Enfim, precisamos nos cercar de todos os lados, como diz na carta de Pedro: Sede sensatos e vigilantes. O diabo, vosso inimigo, andar ao redor como leão, rugindo e procurando a quem devorar. (Pd 5, 8). Não podemos perder de vista o nosso objetivo que é o céu, o Senhor virá como um ladrão, não sabemos o dia nem a hora. Somos criaturas e nosso Deus nos criou para a felicidade, não podemos esquecer isso, precisamos CONFIAR no que Deus tem para nós. 

"Não te deixes levar por tuas más inclinações, 
e refreia teus apetites." (Eclo 18, 30)

Que Nossa Senhora, Maria Santíssima, interceda por nós e nos mostre o Caminho. Que aprendamos com ela a amarmos COMPLETAMENTE a Deus. Ela que pela obediência nos deu Jesus, reabriu as portas do céu que tinha sido fechadas pela desobediência de Eva e assim inaugurou uma nova humanidade. 

"Mas o Senhor virá,
Ele não tardará.
Que eu seja santo, santo,
pois o Senhor é Santo.
Que a santidade da minha vida,
apresse o Senhor 
e Ele logo virá."
(Que santidade de vida - Pe. Jonas Abib)